Faradização

A corrente elétrica que provoca contrações musculares por estimulação transcutânea é chamada de corrente farádica. A corrente farádica apresenta as seguintes características:

 

 

  • baixa frequência
  • é indicada para produzir contrações musculares rápidas por alguns segundos
  • os trens de impulsos tem forma de onda quadrangular ou triangular
  • se aplica durante alguns segundos seguidos de pausas ou intervalos de repouso que variam de 1 a 20 segundos
  • os trens de impulsos são de subida progressiva e também de queda progressiva
  • Exemplo de Trem de Impulso
  •  
    Características das fibras musculares
  • Sob o ponto de vista do comportamento contrátil das fibras musculares podemos diferenciá-las em:

  • lentas ou vermelhas
  • rápidas ou brancas As fibras rápidas podem ser subdivididas em outros tipos que variam de pequena a grande velocidade de resposta e trabalho. Cada uma delas e seus agrupamentos em fascículos musculares se especializam em um determinado tipo de trabalho muscular. Ainda que cada músculo tenha de todos os tipos de fibras, existe predomínio de umas sobre as outras. A fibra muscular não é nada mais que a célula muscular com sua capacidade de mudar de tamanho podendo prolongar-se longitudinalmente. Como toda célula a fibra muscular tem uma membrana, um citoplasma e um núcleo. Sua membrana celular apresenta carga elétrica negativa devido a sua composição iônica. Ao contrário, o meio externo da célula que tem composição iônica diferente apresenta carga elétrica positiva.

    A polarização ou desequilíbrio elétrico provoca alterações na fibra muscular desencadeando reações e trocas bioquímicas que levam a contração. Estas reações eletroquímicas necessitam de um certo tempo para ocorrer desde o momento em que é aplicado o impulso elétrico até que se recupere da polarização elétrica da membrana. O tempo que leva uma fibra lenta para desencadear a resposta bioelétrica é diferente do tempo de resposta de uma fibra rápida. Podemos observar que existem três períodos em que ocorre o processo de contração muscular: 1) período de latência: é o tempo que leva o impulso aplicado para chegar a romper o ponto de polarização. É o tempo usado para mobilizar os íons da região até conseguir que a membrana se torne permeável. 2) período ativo: é o momento de despolarização da membrana onde se desencadeia a resposta contrátil da fibra muscular devido a intercâmbios químicos espontâneos e provocados pelo desequilíbrio eletroquímico que torna a membrana condutora. 3) período de repolarização: terminado o processo de contração, a fibra entra em um período de recuperação eletroquímica enquanto sob o ponto de vista mecânico continua contraída. Neste momento ocorre o trabalho da bomba de sódio e potássio. No fim deste período o músculo já está preparado para ser estimulado novamente em resposta de contração normal e completa. Caso seja aplicado outro impulso antes de ter se terminado o processo bioelétrico, a fibra não terá resposta contrátil.

     

    Existem certos fatores que podem influenciar nos tempos de contração das fibras como:

  • afeções neurológicas
  • alterações hormonais
  • medicamentos que influenciam o sódio, o potássio, o cálcio
  • intoxicações
  • alterações do sistema circulatório
  • grau de fadiga
  • alterações metabólicas
  • todas as causas que interferem na composição iônica ou mobilidade dos íons próximos ou de dentro da membrana da fibra muscular A eletroestimulação é uma técnica que deve ser utilizada por profissionais que dominem muito bem a eletroterapia e suas bases elétricas, a fisiologia muscular nervosa observando os melhores pontos de colocação dos eletrodos e o melhor trabalho de coordenação do movimento
  • Rolar para cima
    Abrir bate-papo
    Olá
    Podemos ajudá-lo?