O combate a flacidez muscular

O combate a flacidez muscular
28 de janeiro de 2010 AlexKB
Grupos

O que é flacidez muscular?

É um estado de hipotonia muscular onde se observa um aspecto de “amolecimento” dos músculos por diversas causas, como perda de peso repentina, vida sedentária, inatividade física, envelhecimento orgânico, etc.

No envelhecimento fisiológico, observamos perda de massa muscular esquelética de forma progressiva e contínua que vai sendo substituída por tecido adiposo.

A perda de massa muscular é menor nas pessoas que mantém uma atividade constante, como a prática de esportes, ginástica, caminhadas, etc.

A hipotonia muscular que provoca o quadro de flacidez, é resultado da redução da síntese de proteínas observada no envelhecimento orgânico com perda da elasticidade das fibras.

Para se combater este quadro, podem ser utilizadas técnicas como estimulação muscular por eletroterapia e algum tipo de atividade física, pois tendem a provocar um aumento da massa com enrijecimento da musculatura trabalhada.

Grupos

COMO ATUA A ELETROTERAPIA NO COMBATE A FLACIDEZ MUSCULAR
Na eletroterapia utilizada para combater a flacidez muscular, emprega-se a corrente farádica em equipamentos apropriados como o TRIDIMENSIONAL III que irá trazer inúmeros benefícios ao cliente não só de forma localizada, mas de maneira generalizada, porque se observa além de uma correção deste quadro de hipotonia muscular, também uma acentuada melhoria do contorno corporal.

A estimulação dos músculos esqueléticos, proporciona uma hipertrofia que é resultado de estímulos que contraem a musculatura intercalados por períodos de repouso. Estes estímulos, são aplicados em pontos estratégicos como regiões anteriores e posteriores, interno de coxas, abdômen, glúteos e braços com intensidade e freqüências apropriadas.

Características dos Músculos

Para se obter um aproveitamento melhor deste equipamento, é fundamental que se conheça todos seus recursos e a forma de atuação.

No TRIDIMENSIONAL III existem 3 tipos diferentes de ondas que vão desde a mais suave até a mais brusca, a freqüência tem variações de 5 até 50 Hertz e a intensidade pode ser controlada de acordo com a sensibilidade do cliente. Estes controles do tipo de onda, freqüência e intensidade, possibilitam uma contração muscular semelhante a ginástica isométrica que pode ser aplicada ao cliente segundo sua necessidade. Ou seja, escolhendo o tipo de onda ou a freqüência conforme o tratamento, estaremos realizando um trabalho individualizado referente ao caso específico àquele cliente.

É importante salientar que devemos sempre fazer uma avaliação específica, a qual durante o tratamento poderá haver mudanças e correções das placas, motivo este que depende da reação de cada cliente.

A ginástica isométrica, proporciona um aumento da irrigação sangüínea acelerando o retorno venoso e linfático, tonifica a musculatura reduzindo o quadro de flacidez e ainda auxilia na redução dos depósitos de gordura promovendo uma melhoria do contorno corporal.

Variação de Freqüência

Os recursos para se efetuar a troca de freqüência, facilitam notoriamente a atenuação das imperfeições, melhorando favoravelmente seu aspecto.

As ondas diferem, colaborando com a característica de cada cliente no sentido de adequar o aparelho de forma objetiva e agradável.

O tempo de aplicação não tem parâmetros que possam ser pré-estabelecidos, isto sempre dependerá de vários fatores.

A recomendação que se faz é que no início de tratamento seja feita uma aplicação durante um tempo menor e em dias alternados, porém já nos casos de tratamentos avançados, a freqüência de uso do aparelho poderá ser maior.

Para um melhor aproveitamento no manuseio do equipamento, é oferecido constantemente um treinamento para profissionais que desejam atuar com a eletroterapia.

Aplicações

Constantino Karaptsias – Diretor da CK
Juliana Fernandes – Biomédica / Professora Departamento Técnico CK